O vereador Renato Ramos de Souza (PPS), o Renatinho Se Ligue protocolou na quinta-feira, dia 15, três ofícios na Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos. Neles, o parlamentar indaga ao Poder Executivo quando serão apresentados os secretários da Cultura, de Serviços Urbanos e da recém-recriada pasta da Segurança. Nos documentos, Renatinho cita que sem secretário, as pastas ficam impossibilitadas de cumprir as demandas, tendo em vista que apenas o responsável por elas poderá fazer o direcionamento necessário do orçamento.

Ainda, de acordo com os ofícios, problemas de extrema importância ficam a cargo dessas Secretarias como, por exemplo, os serviços de manutenção de viaturas da Guarda Civil Municipal (GCM) e de iluminação pública. Segundo o jovem parlamentar, as pastas possuem dinheiro para resolver os problemas, mas não há quem os assine. “O Poder Executivo afirmou que tem cerca de R$500 mil em caixa destinados a compra de lâmpadas, entretanto, sem alguém que faça o pedido e organize uma equipe os planos de manutenção não sairão do papel, ” relatou Renatinho.

Nos documentos são questionados ao governo municipal, porque os chefes das pastas não foram nomeados até então e se a Prefeitura da cidade ainda pretende indicar alguém aos cargos. Além disso, o vereador interpela ainda se a falta de um representante das Secretarias Municipais citadas acimas não pode ser prejudicial a comunicação entre o Executivo, a população e o Legislativo. Ainda segundo Renato, Ferraz é uma cidade que tem um indicie alto de criminalidade não podendo ficar sem um plano de segurança ou cultura, pastas essas que trabalhando em conjunto podem impedir o crescimento da violência.

“Na realidade, por meio de atividades culturais, os jovens de certa forma ficam afastados de grupos mal intencionados, evitando que entrem no mundo do crime e por intermédio de rondas preventivas é possível diminuir os números da violência, mas infelizmente, essas duas áreas tão importantes estão sendo deixadas de lado, sendo levadas apenas por coordenadores. A ausência de um representante legal dificulta o planejamento das ações e a execução de determinados serviços” finalizou. O vereador também protocolou três requerimentos com a mesma finalidade na Casa, porém, esperam ser votados, em plenário. O governo diz que estuda nomes para definir os titulares dos cargos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui