O Procon da Prefeitura de Mogi das Cruzes realizou na manhã desta sexta-feira (03/04) a fiscalização de distribuidoras de botijões de gás de cozinha da cidade. De acordo com a determinação do Governo Estadual e do Procon-SP, os botijões não podem ser vendidos no valor acima de R$ 70. A equipe esteve em seis estabelecimentos nos bairros do Botujuru, Cezar de Souza, Jundiapeba e Braz Cubas.

Uma distribuidora que comercializava botijões acima desse valor foi notificada e deverá apresentar a documentação para comprovar a razão do aumento. Caso não comprove, a empresa será autuada. A Agência Nacional do Petróleo informou ao Procon-SP que não houve aumento no valor do gás. Em caso de flagrante de aumento abusivo de preços, o estabelecimento será multado. O valor pode variar entre R$ 10 mil e R$ 50 mil, de acordo com o tamanho do estabelecimento comercial.

Durante as visitas, o Procon da Prefeitura de Mogi das Cruzes verificou que o abastecimento dos botijões está sendo feito diariamente nas distribuidoras. A falta pontual do produto se deve ao fato dos consumidores estocarem os botijões, temendo o desabastecimento durante o isolamento social devido à pandemia de coronavírus. O Procon reforça que não há necessidade de estoque do produto, o que inclusive gera risco nas residências.

O Procon da Prefeitura de Mogi das Cruzes atende reclamações somente referentes ao município. O atendimento do Procon é feito pelos telefones 4798-5090, que também é whatsapp e 4798-5088. O email é atendimento.procon@pmmc.com.br

Secretaria de Gabinete