Quadrilha faz pacientes de Tabatinga reféns em sequestro de ambulância

0
1163

Veículo seguia para hospital quando foi parado a tiros.
Vítimas foram deixadas com o veículo em São Paulo, próximo a uma favela.

Um grupo de homens armados fez cinco pacientes com câncer e o motorista de uma ambulância de Tabatinga (SP) reféns na tarde de quinta-feira (3). Os criminosos sequestraram a ambulância para fugir da polícia após tentar roubar caixas automáticos em Novo Horizonte (SP), na região de São José do Rio Preto.

Para que o motorista parasse na rodovia, os criminosos atiraram contra o veículo, que seguia para um hospital de Ribeirão Preto.

A abordagem foi na rodovia Rodovia Victor Maida, próximo a Araraquara (SP). Depois de render o motorista, os criminosos entraram no veículo e seguiram até São Paulo, levando os pacientes como reféns.

Um dos criminosos chegou a trocar de roupa com o motorista da ambulância. Os ladrões deixaram o veículo e os reféns em São Paulo, próximo a uma favela, e fugiram em seguida.

A prefeitura de Tabatinga foi avisada sobre o sequestro-relâmpago e mandou uma nova ambulância para buscar os pacientes. Contudo, no retorno a ambulância quebrou em Americana. Um carro da Diretoria de Saúde de Tabatinga buscou os pacientes e acompanhantes. A ambulância foi consertada e também retornou para cidade com o motorista.

Entenda o caso
O sequestro da ambulância ocorreu quando os criminosos fugiam da polícia depois de tentar roubar caixas automáticos em Novo Horizonte. A PM desconfiou de carros que rondavam agências bancárias e, ao fazer a abordagem, os veículos fugiram em direção à Rodovia Cezário José de Castilho.

Os policiais perseguiram a quadrilha e houve troca de tiros. Um policial militar ficou ferido na perna e dois suspeitos que estavam com coletes a prova de balas morreram. Foram apreendidos dois fuzis, uma pistola e uma arma de calibre 12.

Além do armamento, foi encontrada grande quantidade de explosivos e bolas de pregos utilizadas pelos criminosos para dificultar a perseguição policial. Cinco envolvidos foram presos até agora.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.