Por ocasião do debate a respeito da violência alarmante no entorno da Escola Técnica Estadual (Etec), no Jardim São João, na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 21, a vereadora Roseli Aparecida Messias Ferreira (PRB), a Rose Fitness destacou na tribuna da Câmara Municipal que o grave problema aflige, na realidade, todo o bairro e não somente as imediações da unidade profissionalizante. Por isso, ela defende que a Polícia Militar faça o patrulhamento ostensivo com mais frequência naquela região da cidade.

No fundo, a vereadora que também mora no Jardim São João havia muitos anos sente na pele a cobrança permanente de munícipes por mais segurança pública no bairro e, principalmente, agora que é uma legítima e digna representante da sociedade ferrazense em geral no dia a dia do Poder Legislativo. Para ela, a criminalidade é um velho temor de moradores próximos a Escola Estadual Lândia  Santos Batista, porém, a situação ganhou muito mais evidência a partir do início deste ano com o começo das aulas da Etec.

Além disso, a parlamentar acredita que se não for adotada nenhuma ação preventiva para coibir a ação de marginais contra estudantes e trabalhadores indefesos, o quadro poderá ficar ainda pior quando iniciar as atividades da Faculdade de Tecnologia (Fatec), previstas para o segundo semestre. “Portanto, é natural que o aumento no fluxo de pessoas naquele complexo educacional vai chamar a atenção de meliantes e, com isso, o número de roubos e furtos infelizmente tenderá a crescer cada vez mais. Enfim, a Polícia Militar precisa reforçar o seu trabalho”, diz Rose Fitness.

A vereadora também apontou que a Prefeitura não pode deixar o bairro às escuras, já que a falta de iluminação pública nos entornos da Etec, da Fatec e do Lândia Santos contribui para agravar o drama da violência e para aumentar a evasão escolar no período noturno. Entretanto, a preocupação dela vai além da presença de estudantes, professores e demais funcionários. Na verdade, Rose Fitness mira a sua aflição para as mães que levam as crianças, às 7h da manhã e depois seguem para fazer atividades físicas no Parque Municipal Nosso Recanto, no Jardim Pérola.

 Retrocesso

Ainda, durante a sessão ordinária, a vereadora demonstrou toda a sua indignação com a notícia não confirmada oficialmente sobre o possível fechamento da Base Comunitária da PM, na Praça da Independência, no centro. Segundo ela, o cidadão em geral exige mais segurança pública e, neste caso, o ideal seria a corporação ampliar a sua atuação na cidade. Na oportunidade, o plenário da Casa aprovou um requerimento do vereador Alexandre Barboza dos Santos (PDT), o Professor Xandão pedindo informações do assunto ao comandante da 3ª Companhia, do 32º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (32º BPM/M), capitão Roberto Leandro da Cruz.