Para lembrar o Dia Nacional de Combate ao Fumo, comemorado na quarta-feira, 29 de agosto, a Secretaria de Saúde de Ferraz de Vasconcelos promoveu nesta manhã ações alusivas a data. Para isto, uma tenda foi montada na Praça da Independência, no Centro, oferecendo avaliação odontológica, psicológica, nutricional, teste de Fagerstrom, que mede o nível de comprometimento da pessoa com o uso da nicotina, entre outros, para os fumantes que se interessaram.

Aproximadamente 300 pessoas foram atendidas. Dependendo da análise do profissional, o ferrazense que precisou foi encaminhado ao serviço competente, seja o próprio Programa Municipal de Controle de Tabaco ou atendimentos complementares da prática do fumo, como psicologia, odontologia, etc.

De acordo com o psicólogo e gerente do Centro de Atenção Psicossocial de Álcool e Drogas (Caps AD) de Ferraz, Gilberto Gouveia, um dos objetivos da ação também foi divulgar o Programa já existente na cidade. “Este trabalho já é desenvolvido no município há 11 anos, e neste tempo já atendemos mais de quatro mil pessoas com o surpreendente aproveitamento de pelo menos 50%. É uma porcentagem de eficácia alta. Qualquer pessoa que quiser parar de fumar ou tiver vício em outras drogas pode nos procurar”, afirmou Gouveia.

Na oportunidade, os ferrazenses também puderam ser orientados sobre os malefícios do cigarro, além de incentivados a participarem da nova turma de tratamento do Caps que deve ser iniciada em setembro.

Programa de Controle de Tabaco

Ferraz possui três polos que oferecem o tratamento anti-tabaco, sendo um localizado no Caps AD (rua Lutécia, 80, no Jardim Dayse), outro no Hospital Regional “Dr. Osiris Florindo Coelho” (os encaminhamentos são realizados pelo Caps AD) e no Centro de Especialidades Médicas (Avenida Brasil, 2.159, na Vila Romanópolis). O tratamento dura em média um ano e oito meses e as visitas semanais vão sendo reduzidas conforme o andamento das consultas. O Programa oferece uma equipe formada por assistentes sociais, psicólogos, médicos oncologistas e enfermeiros, bem como outros tratamentos que podem ser fundamentais para o sucesso do processo, pois de acordo com Gilberto Gouveia, o cigarro pode ser apenas a “cortina” de outros problemas pelos quais o paciente pode estar passando.

Hoje, o Programa Municipal de Controle de Tabaco atende aproximadamente 65 pessoas, mas este número deve aumentar com o início das novas turmas em setembro. O Caps também oferece grupos específicos para o tratamento de mulheres, adolescentes, etc.

Para ingressar no tratamento, o munícipe pode entrar em contato com o Programa pelo 4679-4624, onde será direcionado para o local mais próximo de sua residência que possua o Programa.