Por Secretaria de Gabinete

Os 160 mil visitantes que passaram pela Expo Mogi 2019 e pelo Desfile Cívico Militar injetaram, pelo menos, R$ 3,5 milhões na economia de Mogi das Cruzes. O montante leva em consideração o que foi consumido por todo o público presente nas barracas beneficentes, na feira de artesanato, vendedores ambulantes instalados legalmente na avenida Cívica, estabelecimentos comerciais da cidade, como bares, restaurantes, supermercados e postos de combustíveis, transporte, além de prestadores de serviços.

Este é o balanço da receita gerada pela Expo Mogi 2019, a festa em comemoração aos 459 anos de Mogi das Cruzes, que foi encerrada neste domingo (01/09). O cálculo foi feito com base em uma metodologia desenvolvida pela Fundação Getúlio Vargas, que permite mensurar o retorno financeiro de eventos culturais, comprovando que o impacto de retorno vai bem além do inicialmente investido pelo organizador.

“Este ano realizamos a maior Expo Mogi que esta cidade já teve, com artistas renomados que atraíram uma multidão de pessoas. Também realizamos o maior desfile cívico da história de Mogi, com mais de 20 mil pessoas participando e assistindo a apresentação. A cultura e o turismo devem ser entendidos como um conjunto de atividades que têm alto impacto na geração de renda, emprego e desenvolvimento. Toda essa movimentação na cidade gera atividade econômica, ajuda o comércio e as empresas prestadoras de serviço da cidade”, destaca o prefeito Marcus Melo.

Para ele, em vez de se falar apenas nos custos que a Expo Mogi gera, é preciso lembrar dos ganhos que a festa proporciona para vários segmentos. “Além do ganho social, porque promovemos uma festa gratuita para a família, com artistas reconhecidos internacionalmente, temos que lembrar das entidades, que trabalharam lá durante quatro dias e com esse recurso conseguirão se manter por alguns meses ou dos taxistas e motoristas de aplicativo, que conseguiram uma renda extra com a grande movimentação de pessoas gerada pela festa. Tudo isso comprova o custo/benefício de realizar um evento desse porte”.

Praça de alimentação gera R$ 300 mil para entidades sociais

Os recursos levantados com a feira de artesanato e a praça de alimentação do evento somaram cerca de R$ 300 mil. “Neste ano ampliamos de 19 para 27 entidades beneficentes. Todo o recurso arrecadado ficará com as instituições para a manutenção dos projetos sociais que são desenvolvidos ao longo de todo o ano na cidade, em atendimento direto a públicos diversos, como crianças, jovens, idosos, pessoas com deficiência, portadores de doenças graves, vítimas de violência, entre outros.

“Participar desse evento foi ótimo para nossa entidade, pois dá visibilidade ao nosso trabalho e nos ajuda nas melhorias que pretendemos fazer em nossos projetos. Os shows foram os diferenciais para que a Expo Mogi fosse um sucesso”, avaliou a diretora pedagógica da Associação Madre Esperança de Jesus, Mônica de Jesus Souza. A entidade é responsável por três creches subvencionadas na cidade, que juntas atendem 580 crianças na educação infantil.

Em sua primeira participação na Expo Mogi, o Reijjund – Recanto Infanto Juvenil Jundiapeba, responsável por três creches na cidade, também comemorou os resultados. “Valeu a pena participar. Todo mundo elogiou a organização e os shows trouxeram muita gente para a festa”, disse Lucineide Evangelista, presidente da entidade.

Comércio e prestação de serviços também lucram com a festa

O presidente da Associação Comercial de Mogi das Cruzes, Marco Zatsuga, avalia como positiva a relação entre o sucesso da festa e as vendas no comércio da cidade. “A Expo Mogi movimenta um grande número de pessoas da cidade e dos municípios vizinhos e isso, inevitavelmente, contribui para a economia. Bebidas e matéria-prima dos alimentos vendidos na festa são, em grande parte, compradas no comércio local, que vendeu mais por conta dessa demanda. Além disso, muitos consomem fora da área da festa mesmo, utilizam o transporte, há toda uma estrutura de equipes de segurança, montagem e apoio. Portanto, uma festa com as dimensões da que foi no aniversário de Mogi sem dúvida traz um saldo positivo para a economia da cidade”, observou.

Outra classe diretamente beneficiada pela Expo Mogi 2019 foi a de motoristas por aplicativos, que comemoraram o aumento na procura registrado entre quinta (30/8) e domingo (02/9). “A movimentação foi surpreendente todas as noites, até mesmo no encerramento, quando muitas pessoas optaram pelo transporte por aplicativo para voltar pra casa com mais conforto e comodidade”, informou o representante regional do Sindicato de Motoristas por Aplicativo no Estado de São Paulo, André Luiz de Souza.

Com chamados reduzidos nas últimas semanas, os motoristas encararam os eventos em comemoração pelos 459º Aniversário de Mogi das Cruzes como novas oportunidades de trabalho. “Esses shows alavancaram nossos negócios, com diversos chamados. Foi realmente muito positivo”, acrescentou, lembrando que as corridas realizadas nas saídas dos shows receberam a classificação “dinâmica”, garantindo lucro maior aos empreendedores. O preço dinâmico faz com que a tarifa flutue durante momentos de alta demanda.