A Secretaria de Saúde de Poá, por meio do SAE (Serviço de Assistência Especializada), realiza ações de conscientização sobre a Hanseníase na cidade. A equipe está distribuindo panfletos informativos e esclarecendo dúvidas da população em lugares estratégicos como nas proximidades de feiras livres e na estação ferroviária. Também será realizada capacitação para os profissionais de enfermagem da Rede Municipal de Saúde.

Segundo a secretária de Saúde, Flávia Verdugo, proporcionar conhecimento dos sinais e sintomas da Hanseníase para população e para os profissionais da Rede de Saúde aumenta a possibilidade do diagnóstico precoce da doença. “É essencial a conscientização da população e também dos profissionais de saúde. Sabemos que muitas vezes são estes os profissionais que escutam as primeiras queixas do munícipe. Então eles poderão orientar o paciente e assim dar ao mesmo a oportunidade de ser tratado precocemente”, explicou.

A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Fabiani Ferri, explicou que quando é registrada alguma suspeita de Hanseníase, o munícipe tem garantida sua avaliação no Serviço de Assistência Especializada e, em caso de confirmação, o tratamento é gratuito e com acompanhamento também no SAE. “Quanto antes a pessoa iniciar o tratamento, menores são as chances de surgirem incapacidades físicas, além de favorecer a interrupção da cadeia de transmissão”.

A enfermeira do SAE, Renata Yeda Araujo, ressaltou que a Hanseníase deixa de ser transmitida poucos dias após o início do tratamento. “A Hanseníase é uma doença crônica, transmissível, causada por uma bactéria (Mycobacterium leprae). O diagnóstico precoce e o tratamento regular constituem um dos pilares para o controle da doença interrompendo assim a cadeia de transmissão”.

Na maioria dos casos, a Hanseníase acomete, fundamentalmente, pele e nervos periféricos. O surgimento de incapacidades físicas é um dos aspectos importantes da doença. Os principais sinais e sintomas são: manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou acastanhadas com alteração de sensibilidade (térmica, dolorosa ou tátil); áreas da pele sem pelos e ressecadas que não pegam pó e não coçam; áreas com formigamento ou dormência; entre outros.

Foto e Fonte: Flávio Aquino/Departamento de Comunicação de Poá