A Secretaria Municipal de Belo Horizonte já investiga 54 casos notificados de contaminação por coronavírus. O número foi confirmado, nesta terça-feira (4), pelo Secretário Municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto, durante coletiva de imprensa na sede da prefeitura da capital. Até agora, no entanto, não há nenhum caso confirmado em BH.

O número já é maior que as 52 notificações anunciadas nesta segunda-feira (2) pela secretaria de Estado de Saúde, que contemplavam casos em todo território mineiro. Ontem, o Ministério da Saúde divulgou o número atualizado de registros de coronavírus no país. Minas Gerais é o terceiro estado em número de casos suspeitos, com 48 notificações. Ele está atrás apenas de São Paulo e Rio Grande do Sul.

De acordo com o secretário municipal de saúde de Belo Horizonte, o aumento expressivo de casos já era esperado pelo município, e, segundo ele, a expectativa é de que as notificações continuem a subir nos próximos dias. Para enfrentar e controlar a doença, Belo Horizonte inaugurou nesta terça-feira (3), o Centro Especializado em Coronavírus. O centro funciona integrado a UPA Centro-Sul. Os atendimentos acontecem todos os dias da semanas, das das 07h às 19h. 

“O centro deve ser procurado por pessoas que já possuem os sintomas respiratórios, foram para o exterior ou que tenham tido contato com pessoas que estiveram fora do país ou ainda pessoas que tenham tido contato com alguém portador de coranavírus. O serviço funciona com atendimento médico, de enfermagem, com ambulâncias e retaguarda hospitalar para os casos que foram indicados para internação. O plano de contigência da cidade está montado e nossos centros de saúde treinados para prestar todo atendimento à população”, ressaltou Machado.

Segundo o secretário, Belo Horizonte também irá antecipar o início da campanha da vacinação contra a gripe ajuda no combate ao coronavírus. 

“A antecipação da vacinação livra as pessoas de adquirirem uma doença que se parece muito com o coronavírus. Assim, desafoga o sistema de saúde e faz com que se circule os anticorpos”, afirmou o secretário.

Dengue. 

Os fortes temporais que atingem Belo Horizonte acendem outro alerta para prefeitura da capital: o possível aumento dos casos de dengue na cidade. 

Segundo o último balanço divulgado pela Secretária Municipal de Saúde na última semana, Belo Horizonte registrava  2.130 casos prováveis da doença, sendo 362 confirmados e 1.768 investigados. 

De acordo com o Secretário Municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto, as regiões mais afetadas atualmente são as regionais Leste e Venda Nova. A capital deve recorrer a drones, cruzamento de dados e soltura de insetos para reduzir o potencial de transmissão do vírus e frear o avanço da doença. A iniciativa, no entanto, já vem sendo prometida desde o ano passado. 

Ambulâncias. 

Nesta terça-feira (3), a Prefeitura de Belo Horizonte entregou 26 ambulâncias para o Serviço de Atendimento Móvel ede Urgência (SAMU). Os novos veículos vão substituir a frota atual, responsável pelo transporte de urgência e emergência da capital e d e cidades da região metropolitana. 

Para a renovação da frota foram investidos cerca de R$ 5 milhões. Atualmente, a frota do SAMU é composta por 27 ambulâncias – sendo 21 unidades de suporte básico (USB) e 6 unidades de suporte avançado (USA). 

Fonte: otempo