Depois de impedir por tempo indeterminado o acesso do público ao plenário da Câmara Municipal durante a realização de sessões plenárias, desde o último dia 16, por conta do avanço do coronavírus (Covid-19), a Mesa Diretora da Casa decidiu suspender o atendimento ao munícipe em geral por 15 dias contados a partir desta data. Com a medida, o prédio situado na Avenida D. Pedro II, 234, no centro, ficará fechado.

            A única exceção será a presença nos gabinetes de um assessor parlamentar para atender ao telefone, porém, o vereador poderá inclusive optar por fechar por completo o seu espaço de trabalho. De acordo com o presidente do Poder Legislativo, Agílio Nicolas Ribeiro David (PSB), essa decisão restrita visa apenas manter o mínimo de atendimento ao usuário e, principalmente, preservar a saúde de visitantes e servidores.

            Segundo ele, de um modo geral, dependendo do desenrolar dos acontecimentos associados à propagação do coronavírus na cidade e no restante do país será feita uma avaliação para estudar se mantém ou não as medidas restritivas e preventivas. “Na realidade, estamos apenas seguindo o protocolo das autoridades sanitárias brasileiras que defendem neste momento, sobretudo, o isolamento de pessoas”, diz Nicolas.

            Convém ressaltar que a cidade de Ferraz de Vasconcelos foi à primeira na região do Alto Tietê a registrar casos confirmados por coronavírus. No total, até a presente data, o município contabiliza dois pacientes infectados, no entanto, esse pode aumentar a qualquer momento, já que existem mais de 13 casos suspeitos sendo analisados por laboratórios na capital paulista.

Por Pedro Ferreira