A primeira vítima era uma empregada doméstica de 63 anos, moradora da cidade de Miguel Pereira, que tinha diabete e hipertensão. Sua patroa, esteve na Itália e estava infectada. A segunda vítima era um homem de 69 anos, morador da cidade de Niterói, que também tinha diabete e hipertensão. De acordo com o hospital, a vítima foi infectada depois que seu enteado voltou de Nova York, já infectado. Ambos faleceram na terça-feira (17).    

A primeira vítima apresentou os primeiros sintomas no domingo (15), foi a uma unidade de saúde de sua cidade na segunda (16), teve piora no quadro e acabou por morrer na terça (17). Já a segunda apresentou sintomas como febre, tosse e mialgia na quarta-feira (11), e ficou internado no Hospital Icaraí, em Niterói, durante a internação o senhor de 69 anos desenvolveu pneumonia e sofreu de insuficiência respiratória, e acabou morrendo após sofrer um choque séptico.      

“Faço um apelo à população que acredite na gravidade da situação e siga as orientações das autoridades de evitar sair de casa e ir a unidades de saúde sem necessidade. Reforço que nós não vamos descansar na luta para que casos como esses ocorram em menor número possível”, diz o secretário de Saúde, Edmar Santos.

Até o momento, o Rio de Janeiro registra 65 casos, sendo eles nas seguintes cidades: Rio de Janeiro (55), Niterói (7), Barra Mansa (1), Miguel Pereira (1) e Guapimirim (1).