A primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza começa no dia 23 de março e segue até 16 de abril. A imunização será feita em três etapas destinadas a grupos prioritários considerados mais vulneráveis aos vírus que causam a gripe (Influenza A-H1N1, Influenza A-H3N2 e Influenza B). Em Poá, uma grande estrutura foi montada para atender o primeiro grupo: Idosos e trabalhadores da saúde.

“Convoquei uma reunião de urgência aqui no Gabinete para tratarmos da vacina contra a gripe e neste primeiro momento serão atendidos os nossos idosos. É importante esclarecer que montamos uma estrutura para atender esse público e todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESF) estarão preparadas com um espaço específico para os idosos, para que eles não tenham contato com outros públicos e assim vamos preservá-los por conta do Coronavírus”, explicou o prefeito Gian Lopes. Participaram da reunião a secretária de Saúde, Flávia Verdugo, a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Fabiani Ferri e a enfermeira Kelly Sampaio. 

Segundo a secretária de Saúde, Flávia Verdugo, esse ano o Ministério da Saúde antecipou a vacinação da gripe. “O público alvo desta primeira fase será os idosos, a partir dos 60 anos e profissionais da saúde. Nós solicitamos para população respeitar o perfil deste público, que é o mais vulnerável, e precisa neste momento ser vacinado”. 

A enfermeira Kelly Sampaio reforçou que as unidades de saúde de Poá estarão preparadas para atender os idosos durante o período de vacinação. “Pedimos a cooperação da população para evitar aglomerações nas unidades e a estrutura planejada tem como objetivo evitar o contato dos idosos com outros pacientes que passarão em atendimento de rotina”. 

A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Fabiani Ferri, explicou que o segundo grupo, a partir de 16 de abril, é formado por professores de escolas públicas e privadas, profissionais das forças de segurança e salvamento e portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais. “Já na terceira fase, que começa no dia 9 de maio, mesma data do Dia D de mobilização, estão crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e adultos de 55 a 59 anos”.

Foto e Fonte: Divulgação/Departamento de Comunicação de Poá