Diante da suspensão das atividades neste período de quarentena contra o novo coronavírus (Covid-19), um grupo de voluntárias do Centro de Convivência da Melhor Idade (CCMI) Maria Picoletti decidiu confeccionar, em casa, mantas de lã para doação. Pelo menos dez pessoas se dedicam à produção das peças, que serão encaminhadas ao Fundo Social de Solidariedade.

De acordo com a coordenadora do CCMI, Adelaide Isabel Fischer, a ação é desenvolvida voluntariamente em parceria com os participantes do projeto Lian Gong, liderado por Sônia Matsumura Kudeken. “Apesar de estarmos com as atividades suspensas, não poderíamos deixar de nos manter ativos em casa. Então, decidimos produzir mantas em crochê. A ideia é confeccionar as peças neste período de quarentena e depois destinar para quem precisa, por meio do Fundo Social de Solidariedade”, explicou Adelaide. A coordenadora disse que conta com a arrecadação de linhas de lã, doadas por amigos, para produzir as mantas. “Os cobertores são do tamanho ideal para bebês e crianças pequenas. Cada manta é formada por 12 peças de lã, de dimensões de 23 por 23 centímetros”.  Adelaide reforçou que, quem quiser aderir, poderá participar voluntariamente em casa e buscar o CCMI ou enviar as peças diretamente ao Fundo Social, entre o fim de maio e junho. “Estamos aproveitando este período em casa para fazer o bem. Assim, passamos o tempo e nos distraímos, enquanto também nos protegemos”, disse.

A primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Larissa Ashiuchi, destacou a importância da iniciativa neste período de pandemia. “A Melhor Idade é o nosso público de atenção prioritária para a quarentena: ficar em casa é essencial. Fico feliz de saber que contamos com pessoas tão especiais, preocupadas com o próximo e que são extremamente criativas. Tenho certeza de que essas mantas serão bem-vindas nos lares que mais precisam, aquecendo os corações de nossas crianças neste inverno que está por vir”, declarou.  

Crédito da foto e Fonte: Divulgação/Secop Suzano