Com o objetivo de unir comunicação efetiva e proteção em tempos de coronavírus, 15 alunos com deficiência auditiva da Secretaria de Educação de Ferraz de Vasconcelos receberão máscaras com frente transparente para facilitar a leitura labial. O equipamento foi confeccionado pela artesã ferrazense, Gislene Martins, e por seu marido,Adailton Alexandre dos Santos. Vale destacar que, agora, o uso de máscara de proteção é obrigatório em toda a cidade, em qualquer espaço ou meio de transporte público.

A entrega simbólica da máscara ocorreu em 14 de maio, para a aluna Marina Alves Teixeira, da Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) “Antônio Bernardino Correa”, que possui surdez severa e utiliza da leitura labial para se comunicar. A entrega para outros estudantes ocorrerá no decorrer da semana, levando em consideração a logística de cada unidade de ensino.

As máscaras, que inclusive foram confeccionadas com diferentes tamanhos, não serão doadas apenas aos estudantes, mas também para o responsável de cada família, o que possibilitará uma troca real, neste sentido, entre os alunos e seus pais. Quem fez a ponte entre a artesã Gislene Martins e a Educação municipal foi moradora Patrícia Silva Santos Simões de Oliveira, que é mãe da estudante Laura Campolina Santos de Oliveira, que é surda. A partir da preocupação da mãe, mais alunos poderão ser beneficiados com aparato.

A titular da pasta, Sônia Regina Fernandes Afonso, falou da importância da união neste momento para encontrar alterativas para todos que sofrem, de alguma forma, com as recomendações frente ao coronavírus. “Aqui em Ferraz, tivemos a sorte de encontrar pessoas que realmente se preocupam com as outras, que usam do seu tempo e disponibilidade para ajudar, neste caso, alunos que possuem deficiência auditiva e surdos, o que enche nosso coração de orgulho e esperança. Esperamos ver este tipo de união também em outras áreas da sociedade, com o único objetivo de ajudar ao próximo em meio à pandemia”, afirmou a secretária.

O prefeito José Carlos Fernandes Chacon, o Zé Biruta, destacou a importância da máscara com frente transparente no dia a dia destes alunos que tanto precisam. “Isso é a inclusão sendo colocada em prática efetivamente, porque a máscara comum pode ser limitadora para estes estudantes, mas com este instrumento artesanal do qual estamos sendo beneficiados, a pessoa com deficiência pode ser comunicar com tranquilidade, entender o outro e ser entendido e estamos muitos felizes por poder fazer parte desta iniciativa”, concluiu o chefe do Executivo ferrazense. 

Fonte: DeCom Ferraz