Depois de questionar a superlotação de passageiros nos coletivos municipais, o vereador Renato Ramos de Souza (PSDB), o Renatinho Se Ligue decidiu cobrar da Prefeitura da cidade se foi solicitado o aumento da frota de ônibus a empresa concessionária Radial. O documento com esse objetivo foi aprovado em única discussão, na segunda-feira, dia 29. Nele, o parlamentar critica o valor da tarifa de R$4,40 considerado um dos mais caros no Estado de São Paulo.

            Além disso, o vereador pede no seu requerimento que o Poder Executivo informe a Câmara Municipal se pretende assim como ocorreu em outros municípios decretar que ônibus circulem apenas com a quantidade de passageiros sentados. Com isso, evitaria desta maneira a superlotação, ou seja, a aglomeração de pessoas, o que contribui para a propagação do novo coronavírus (Covid-19). “Afinal de contas, o contágio da doença está diretamente associado a esse tipo de situação”, diz.

            No mesmo requerimento, Renatinho Se Ligue solicita da municipalidade o que a Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana tem feito de fiscalização rotineira para verificar a presença em massa de usuários no interior dos coletivos e, ao mesmo tempo, o cumprimento de horários pela empresa concessionária. Aliás, o atual contrato vence no próximo dia 20, após sucessivos aditamentos nas últimas quatro décadas. Enfim, a nova concorrência pública do setor já deveria ter sido realizada desde os anos 90.

            Renatinho Se Ligue acrescentou ainda que tem recebido várias denúncias, sobretudo, pelas redes sociais de passageiros reclamando de demora nos pontos de ônibus durante toda a semana e, principalmente, aos finais de semanas. “Na verdade, o poder público local precisa entender que o sistema de transporte municipal é essencial para promover a locomoção de milhares de trabalhadores que todos os dias deixam a cidade para laborar fora e vice-versa”, finaliza.

Por Pedro Ferreira