Participantes estavam aglomerados e sem máscaras. Agentes relatam que foram recebidos a pedradas. Órgãos aplicaram mais de R$ 100 mil em multas.

Três festas clandestinas com milhares de pessoas foram interditadas no fim de semana pela Prefeitura de Goiânia. Os participantes foram flagrados aglomerados e sem máscaras. Durante a fiscalização, dois homens foram presos com armas e drogas. Os agentes relataram que foram recebidos a pedradas por alguns participantes.

“A guarnição da Guarda Civil foi recebida com bastante hostilidade, onde os indivíduos jogaram garrafas de vidro, pedaços de pau, pedras e outros objetos. Foi necessária a utilização dos meios moderados de força”, disse o guarda civil metropolitano Rayone Azevedo.

Todas as festas interditadas foram realizadas na noite de sábado (5). Mais de R$ 100 mil em multas foram aplicados pelos órgãos de fiscalização.

A primeira festa interditada acontecia em uma chácara no Setor São José. De acordo com a Guarda Civil Metropolitana (GCM) mais de 600 pessoas participavam do evento, incluindo 40 adolescentes, que foram levados pelo Juizado da Infância.

O dono da chácara foi multado pela Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma) em R$ 50 mil e teve o som apreendido. Os organizadores da festa fugiram e não foram identificados.

A segunda festa acontecia em um clube no Setor Parque Santa Rita. De acordo com a GCM, mais de 1,5 mil pessoas participavam do evento. Um homem, que não teve a identidade revelada, foi preso por porte ilegal de arma. Drogas foram apreendidas no local e 10 carros automotivos foram multados.

A Amma também multou o dono do clube em R$ 50 mil. Um foragido da Justiça também foi recapturado pela Guarda Municipal.

O terceiro evento clandestino interditado pelos agentes da fiscalização da prefeitura acontecia em uma boate com mais de 300 pessoas, no Setor Center Ville. A boate foi embargada pela Vigilância Sanitária por descumprimento dos protocolos de combate à Covid-19.

Os três locais ainda foram autuados pela Secretaria Municipal de Planejamento (Seplanh) em quase R$ 1,8 mil cada, por falta de alvarás de funcionamento. Os estabelecimentos também foram multados em mais R$ 4 mil, cada um, pela Vigilância Sanitária.

A ação de prevenção à Covid-19 é conduzida pela Central de Fiscalização da Prefeitura de Goiânia. A população pode realizar denúncias por meio do aplicativo Prefeitura 24 horas.

Fonte: G1