Evento que marcou a primeira década da entidade contou com a presença de autoridades e teve anúncios de investimentos na região

O CONDEMAT – Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê celebrou 10 anos de fundação nesta segunda-feira (07/12) em um evento que reuniu prefeitos (atuais e eleitos), ex-presidentes, vereadores e diversas autoridades. Durante o evento, o secretário de Estado de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, anunciou a liberação de um novo contrato com o Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro), no valor de R$ 1,5 milhão. A parceria firmada permitirá a realização de um levantamento inédito sobre a disponibilidade de águas subterrâneas na Região.

O CONDEMAT será o responsável pela contratação da empresa ou instituição que fará o estudo. A previsão é que o trabalho seja iniciado no primeiro semestre de 2021. “Somente uma entidade organizada conseguiria um projeto desta magnitude. Com este estudo, vamos verificar toda quantidade da água subterrânea existente e a melhor forma de extrai-la. Vamos identificar como este recurso pode ser utilizado pelas produções agrícolas, mas de uma maneira sensata, inteligente e equilibrada, sem exaurir ou prejudicar a fonte”, explicou. Este é o segundo contrato assinado pelo consórcio com o Fehidro e terá custo zero para a entidade.

Durante o evento, Penido também revelou que o Alto Tietê foi escolhido pelo Governo do Estado como a região piloto para receber a implantação de um novo modelo de combate ao descarte irregular de resíduos da construção civil. O projeto é desenvolvido em parceria com a Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição (Abrecon), e atualmente, está na etapa de diagnóstico. Ele contemplará ações de monitoramento, fiscalização integrada e reaproveitamento dos resíduos. A previsão é que elas sejam colocadas em prática no primeiro semestre de 2021. O trabalho desenvolvido no Alto Tietê será exemplo para outras regiões do estado.

Para o presidente do Condemat, o prefeito de Guararema Adriano Leite, a entidade deixou sua marca ao longo dos últimos 10 anos. “É importante dar sequência a este trabalho, que é marcado pela união dos gestores, principalmente, neste ano de pela pandemia de Covid 19, onde todos atuaram de maneira muito forte para proteger a saúde da nossa população”, destacou.

A retrospectiva e o trabalho desenvolvido pelo CONDEMAT no período de 10 anos foram apresentados pelo coordenador da Câmara Técnica de Gestão Ambiental, o secretário de Verde e Meio Ambiente de Mogi das Cruzes, Daniel Lima. Entre os dados apresentados, se destacam os do setor econômico. Os 12 municípios do consórcio são responsáveis por gerar 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e 5% do PIB de São Paulo. Além disso, segundo o Ministério da Economia, a balança comercial em 2019 atingiu o patamar de 2,5 bilhões de dólares.

“Nestes 10 anos muita gente boa passou pelo CONDEMAT e estreitou o relacionamento dos municípios com o Governo do Estado e o Governo Federal. É preciso somar forças para encarar de frente os problemas. Com certeza esta energia faz a diferença para que consigamos ter êxito e entregar uma cidade melhor. Precisamos regionalizar e com o CONDEMAT vi que isto dá muito certo”, afirmou Guti Costa, prefeito de Guarulhos, a maior cidade do consórcio.

O evento contou ainda com a palestra da coordenadora do Observatório do Futuro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Manuela do Prado Leitão, que falou sobre os impactos da pandemia na Agenda 2030 dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). “As parcerias são muito importantes, se o poder público não consegue atuar em algumas situações, ele deve buscar o apoio de universidades, a iniciativa privada, mas é essencial se atentar à jurisprudência do Tribunal”, orientou.

Para agradecer a atuação dos ex-presidentes que passaram pelo CONDEMAT, e ajudaram a construir a trajetória da entidade nos últimos 10 anos, o consórcio homenageou cada um dos prefeitos e ex-prefeitos.

Receberam troféu o ex-prefeito de Arujá, Abel Larini, o ex-prefeito de Ferraz de Vasconcelos, Jorge Abissamra, o ex-prefeito de Guarulhos, Sebastião Almeida, o ex-prefeito de Mogi e deputado federal Marco Bertaiolli, além dos prefeitos de Mogi, Marcus Melo, de Suzano, Rodrigo Ashiuchi e de Guararema, Adriano Leite.

Para Bertaiolli, que assumiu a cadeira de presidente entre os anos de 2015 e 2016, o CONDEMAT terá papel fundamental para apoiar os prefeitos que assumem em janeiro de 2021. Para Ashiuchi, que ficou no cargo nos anos de 2018 e 2019, o consórcio é uma ferramenta para buscar o desenvolvimento regional, onde todas as cidades consorciadas têm a mesma voz.