Termo circunstanciado foi registrado na Delegacia Sede de Praia Grande. Mulher foi liberada e deverá comparecer à Justiça futuramente.

Uma mulher foi flagrada agredindo, xingando e cuspindo em policiais militares em Praia Grande, no litoral de São Paulo.

O caso aconteceu no bairro Cidade Ocian, na madrugada do último sábado (26). Segundo a Polícia Militar, pouco antes das filmagens, uma equipe fazia ronda de rotina e parou em um posto de combustíveis, quando a mulher se aproximou, aparentemente para lhes pedir algum tipo de ajuda.

Porém, a corporação alega que ela ‘demonstrava total descontrole emocional’ e, sem motivo aparente, iniciou ofensas e xingamentos contra a policial feminina que estava na viatura, chegando a dar um tapa na profissional. Para evitar maiores problemas, os policias decidiram prosseguir com a ronda.

Minutos depois, a mesma mulher passou a ofender outra equipe que fazia ronda a pé. Com a chegada do apoio, ela passou a arremessar pedras contra a viatura, mas elas não acertaram o veículo. Os vídeos foram registrados no momento em que ela passou a ofender os policiais.

Na primeira imagem, é possível ver o momento em que ela cospe em um policial, enquanto grita ofensas. Ela continua gritando e vai para cima do mesmo profissional, desferindo um soco e se jogando em cima dele. A mulher provoca a equipe. “Me prende, me bate, me arrebenta”, diz.

Em um segundo vídeo obtido pela reportagem, a mulher já está algemada, sentada no calçadão da praia. Nesta filmagem, ela insulta uma policial feminina. “Tu não é mulher, é um lixo”, diz em um trecho. Ela ainda provoca a agente, mandando que levante ela e a ofendendo de diversas maneiras ao longo da abordagem.

Em meio aos xingamentos, a mulher alega que está defendendo a filha e a mãe, apesar dos policiais estarem quietos durante toda a abordagem. A reportagem teve acesso, ainda, a uma filmagem feita por moradores que estavam no local, na qual, durante a conversa, eles dizem que a mulher começou a gritar de repente.

De acordo com a Polícia Militar, foi realizada a contenção e condução da mulher à Delegacia Sede do município. Eles informaram que foi registrado um termo circunstanciado pelos crimes de desacato, desobediência e resistência. A mulher foi liberada e deverá comparecer à Justiça futuramente. A corporação informou, ainda, que os vídeos registrados compõem o processo judicial.

Fonte: G1