Diariamente, os brasileiros assistem a uma grande quantidade de notícias pela Imprensa sobre a Covid-19: o número de mortos, os recuperados, a quantidade de leitos de UTI disponíveis nos hospitais, o isolamento social, a campanha de vacinação e por aí vai . . . Não bastassem todas essas informações que chegam aos montes pela TV, redes sociais e aplicativos da Internet, agora em Ferraz de Vasconcelos tem outro “comunicador” pra falar de Saúde, mais especificamente de Covid. Sabem quem é? O secretário municipal de Transporte e Mobilidade Urbana Álvaro Costa, mais conhecido como Kaká. Numa de suas lives, no último dia 26 de abril, ele falou de assuntos relacionados ao coronavírus, como se a área da Saúde fosse relacionada com a sua secretaria, que mal cuida do transporte coletivo, do trânsito na cidade, ou seja, da própria Mobilidade Urbana. Tudo isso fica pra depois, quando o que vale no momento é pegar carona na cauda do cometa, ou da Covid.

Aliás, live é o que não falta na administração da prefeita Priscila Gambale. Parece brinquedo na mão de criança. O objetivo dela e de secretários como Kaká é fazer propaganda em excesso para vender a ideia de que estão trabalhando bastante.

Kaká inclusive foi protagonista de outra live, nos primeiros dias de governo, pra aparecer na execução de serviços da Secretaria de Serviços Urbanos (outra pasta diferente da sua), quando da realização de obras de manutenção em vias públicas na região do Cambiri. Dias atrás, o próprio Kaká resolveu “inovar”. Começou uma live nas ruas assim que saiu de sua casa em direção ao trabalho, espalhando bom dia aos munícipes, muitos, creio eu, desconhecidos do “bem intencionado” secretário. Só faltou pegar criança no colo com o nariz escorrendo. Agora, pergunto: O que interessa ao cidadão ferrazense esse tipo de live? Que benefício traz ao dia a dia das pessoas? Cuidasse o secretário de melhorar os péssimos serviços que a empresa de ônibus Radial presta aos moradores, do que dar palpite em outras áreas ou publicar vídeos sem graça.

Nos bastidores da política, muitos já sabem que o secretário Kaká é pré-candidato a deputado estadual em 2022. Poderá ser parceiro de chapa do seu amigo, o mestre almofadinha e deputado estadual Rodrigo Gambale, irmão da prefeita. Rodrigo está interessado no cargo de deputado federal. Daí então o motivo de Kaká, aprendiz de almofadinha, querer colocar o bedelho em outras áreas, como a da Saúde, aparecendo em lives. 

E como mentira ou omissão tem pernas curtas, na live do secretário sobre o coronavírus, faltou ele dizer que Ferraz de Vasconcelos é uma das cidades que menos vacinou contra a Covid-19 na proporção ao número de moradores, conforme aponta o ranking Vacinômetro do Governo Estadual. No dia 28 de abril, nosso município estava na posição 625, entre as 645 cidades do Estado de São Paulo. É como ficar bem perto da Zona de Rebaixamento nos campeonatos de futebol.  Foram até então apenas 18.289 vacinas da primeira dose, numa população de 196.500 pessoas, o que representa apenas 9,3% desse total. Kaká fez questão de destacar os países que mais vacinaram, incluindo Israel, Reino Unido, Estados Unidos e Chile. Falou ainda sobre o Brasil, quanto ao número de vacinados, mas “esqueceu-se” de informar que Ferraz vacinou pouca gente. Por que será?

Como as lives não garantem de fato melhoria na qualidade de vida das comunidades, resta ao povo ferrazense cobrar de seus políticos – sejam vereadores, prefeita, secretários ou deputado eleito – para que deixem a propaganda em excesso de lado e passem a governar de verdade, com seriedade, com respeito.

E Ferraz merece muito mais. Merece mais remédios nos postos de Saúde, merece mais vacinas contra a Covid-19, merece mais Segurança nos bairros, merece mais vagas em creches, merece mais Transporte de qualidade, merece mais Cultura, merece mais Lazer . . .

Estamos de olho! 

Augusto do Jornal, diretor nacional de Finanças da CGTB e 2º suplente de vereador pelo PSB em Ferraz de Vasconcelos

.

.

.

.

.

Nota do editor: os textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais iconográficos publicados pelo colunista não refletem necessariamente o pensamento do Cenário Notícias, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es)as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.