O projeto Mogi Contra Fome, que tem por objetivo distribuir alimentos para cidadãos em situação de vulnerabilidade e atenuar, assim, os reflexos da crise sanitária, social e econômica trazida pela pandemia da Covid-19, já tem mais de 6 mil cadastros em sua base de dados. Os dados passam por triagem neste momento e a previsão é que as entregas de alimentos tenham início na próxima semana.

Importante destacar que este é o número bruto de cadastros. Após a triagem, que visa eliminar duplicidades e situações correlatas, o número total deve ter diminuição. As pessoas a serem beneficiadas serão contatadas pelas equipes da Prefeitura, com as orientações para o recebimento dos alimentos.

O cadastro continua aberto e disponível para todos que precisem de ajuda com alimentos. Para ser beneficiado, é essencial ser morador de Mogi das Cruzes e ter renda familiar de até três salários mínimos. Também é importante que apenas um membro por família se cadastre e que sejam fornecidas informações reais e atualizadas por parte dos cidadãos.

O projeto trabalha com outra vertente, que é o recebimento de doações, a serem destinadas às pessoas cadastradas. Os alimentos são a prioridade, porém outros itens também podem ser doados por qualquer pessoa física ou jurídica. A frente é comandada pelo Comitê Integrado de Apoio ao Mogiano (CIAM) e mais de 1.700 cestas básicas já foram recebidas até o momento.

Quem puder e quiser contribuir para o projeto pode enviar um e-mail para o querodoar@pmmc.com.br. O CIAM também tem um chamamento público aberto, por meio do qual as pessoas podem se inscrever para fazer doações. Veja o chamamento na íntegra (https://www.mogidascruzes.sp.gov.br/pagina/comite-integrado-de-apoio-ao-mogiano/publicacoes).

Quem tiver dificuldades com o cadastro online pode entrar em contato pelo telefone 156, da Ouvidoria Geral, na opção 8.

Auxílio Emergencial Mogiano

Além do fornecimento de cestas básicas para pessoas que precisam de mantimentos, a Prefeitura de Mogi também criou e está operacionalizando o Auxílio Emergencial Mogiano, que visa auxiliar cidadãos mogianos em reconhecida situação de vulnerabilidade, com recursos financeiros. O projeto já liberou 31.331 créditos automáticos em contas sociais digitais da Caixa Econômica Federal, para pessoas previamente inscritas no CadÚnico (base 16 de janeiro de 2021), com renda per capita até R$178,00, já beneficiados ou em espera para receber o Bolsa Família. Cada crédito é no valor de R$ 100,00 e serão, ao todo, três parcelas de R$ 100,00 pagas a quase 32 mil pessoas.

Os pagamentos foram feitos em todos os dias úteis desta semana e a ordem de pagamento foi estabelecida de acordo com os meses de nascimento dos contemplados – a cada dia, são creditadas as parcelas nas contas de nascidos em dois meses do ano. Para quem ainda não recebe o Bolsa Família, foi providenciada a abertura das contas sociais digitais da Caixa Econômica Federal, para que os créditos automáticos possam ser feitos. Até o momento, já fora quase 5.700 contas abertas. Neste caso, a previsão é que todos recebam a primeira parcela na próxima segunda-feira (10/05), independentemente do mês de nascimento.

As segundas parcelas serão pagas entre os dias 24 e 31 de maio e as terceiras entre os dias 23 e 30 de junho, somente em dias úteis. Para saber se tem direito ao benefício, bem como em quais datas deve receber, acesse este link (https://contrafome.mogidascruzes.sp.gov.br/auxilio-emergencial/).

Para os casos de pessoas que não apresentaram toda a documentação necessária, o que inviabiliza a abertura das contas e também para as pessoas que têm restrições no CPF, é preciso fazer a regularização até o dia 14 de maio, para ter direito ao auxílio. As equipes da Secretaria Municipal de Assistência Social também estão empenhadas em uma busca ativa, para resolver esse tipo de situação.