Ferraz tem uma raiz que conserva seus antigos comportamentos de pacata cidade. Memorado na história dos antigos moradores vários contos que, enquanto um conta outro fica admirado ouvindo. Tornou-se popular a princípio pela constante passagem de tropeiros pela região.

Ganhou notoriedade com a construção de uma fabrica de lixa que proporcionou emprego e aglomeração de pessoas que iniciaram uma campanha de povoamento na região.

Com um forte desenvolvimento monetário na região optaram por construir uma linha férrea como veículo de transporte entre um lugar a outro para trabalhadores da fábrica. Em operação no mesmo lugar há 80 anos uma fabrica que tem sua história tecida dentro de Ferraz que surgiu por ocasião desta. Em operação a diversos desenvolvimentos esperamos que as mudanças sejam evolutivas para o desenvolvimento continuo da Região. Em conseguinte o primeiro prefeito por nome de Helmuth Hermann Hans Louis Baxmann assumindo o posto de Prefeito tomou para si a responsabilidade de construir as intempéries de Ferraz e deixando a vêr com outros susessores.

Sendo o primeiro lugar do Brasil a produzir a uva Itália por um longo tempo tinha seus méritos como produtora, até ser extinto os trabalhos e somente poucas pessoas que principiaram esse trabalho conserva em residência privada essa Cultura.

Atualmente parte do patrimônio histórico e cultural da Cidade, o prédio da fábrica de lixas Gotthard Kaesemodel, as “Lixas TATU” foi vendido para a construção do Burger King, até mesmo a criação de uvas, símbolo da Cidade Ferraz de Vasconcelos, que foi uma das primeiras do Brasil a plantar a Uva Itália, de onde surgiu depois a Festa da Uva, também acabou, porque o local foi cedido para a construção do “Pátio Ferraz”, complexo comercial. Pátio e esse que nem podemos chamar de espaço, quem passa por lá sabe que está abandonado e sem esperança de construção. Outra hora ali foi um lugar familiar, onde ali já existiu o RAGAZZO. Lamentável a perca desse estabelicimento em nossa cidade, pois ali foi dezenas de empregos em bora.

Esperamos que os próximos Governos, lembram-se de nossa cidade. Lembram-se das promessas feitas em campanhas, que iria trazer esperança ao povo de Ferrazenses. Promessas e mais promessas e o que vimos e vivemos. Não sabemos quando iremos tornar a bela Cidade da Uva, outra hora eramos lembrado nos jornais, radios e programas de Tvs.

Não há na Cidade nenhuma iniciativa de preservação dos patrimônios históricos do Município; As únicas edificações da época do surgimento do município são, ou era, a fábrica de lixas (parte vendida como mencionado anteriormente), o prédio da Estação Ferraz (que foi demolido para a construção de um novo prédio), o prédio do cinema, que foi demolido em 2005 para a construção de uma loja de móveis, da rede Marabraz e o antigo Seminário Bom Jesus, conhecido como Porta do Céu, demolido em 2013.

O único patrimônio em conservação que ainda permanece é seu nome, em memória e reconhecimento ao engenheiro José Ferraz de Vasconcelos que construiu a primeira linha férrea da região e logo em seguida foi emancipada de Mogi das Cruzes e se tornou distrito em Poá e logo após amencipada de Poá; elevando o nível para Município.

Esperamos que cada um que assumir Ferraz em algum Cargo público ou privado esperamos zelar e buscar desenvolver operações que integram no desenvolvimento de nosso município. Em contrapartida esperamos as novas eleições trazer pessoas de competência para trazer atitude presuposta. No entanto mesmo que não tenha um patrimônio na memória, findo essa lembranças com uma esperança de crescimento e talvez uma novo recomeço com inovações futuras.

A prioridade continua em Pauta!

Nos siga em nossas redes sociais!
Pagina no Face – Neilton Pires
Instagram – neilton_pires

.

.

.

Nota do editor: os textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais iconográficos publicados pelo colunista não refletem necessariamente o pensamento do Cenário Notícias, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es)as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.