Caso o processo de licitação do transporte coletivo de Ferraz de Vasconcelos não sofra nenhuma contestação das empresas competidoras ou dos órgãos de controle externo, a Secretaria Municipal de Transportes e Mobilidade Urbana estima que a concorrência do setor, poderá ser concluída dentro de dois meses, contados a partir da publicação do edital prevista para ocorrer de 10 de 15 de junho próximo. A informação foi dada pelo titular da pasta e vereador licenciado, Álvaro Costa Vieira (PSD), o Kaká, durante audiência pública para tirar dúvidas do certame, nesta quinta-feira, dia 27, na Câmara Municipal, no centro.

Por isso, de acordo com ele, o atual aditamento do contrato de concessão à empresa Radial que vence no dia 25 do mês que vem deverá ser prorrogado pelo Poder Executivo por mais dois meses. A intenção, segundo o secretário, é que a licitação pública seja finalizada antes de 25 de agosto do corrente e assim permitir a assinatura do novo período de concessão previsto inicialmente para durar 15 anos, podendo ser prorrogado por igual tempo, porém, por ato justificado do Palácio da Uva Itália. “Na verdade, estamos fazendo tudo certinho para concluir com êxito a primeira concorrência da história da nossa cidade desde 1976”, explicou Kaká.

Ainda, segundo ele, hoje, a frota da empresa Radial opera com 49 ônibus, no entanto, a meta será aumentar esse número para 54 veículos e, ao mesmo tempo, crescer o número de linhas de 13 para 16 itinerários determinados por competência exclusiva do Poder Executivo. Além disso, o secretário anunciou que a futura licitação pública prevê que os ônibus da empresa vencedora sejam dotados de acessibilidade, sistema USB, ar-condicionado e wifi. Na prática, o contrato de concessão vai estabelecer os direitos e deveres das partes, isto é, da administração local e da concessionária, que, na atualidade, não existe.

Na audiência pública convocada pela Comissão Permanente de Transporte Público (CPTP) da Casa, o vereador Osni Angelo Pasquarelli (PDT), o Ní, questionou sobre a criação do passe livre estudantil. Já o presidente do colegiado, Claudio Ramos Moreira (PT), perguntou a respeito da gratuidade para idosos de 60 a 64 anos. Alexandro Santos Alves Silva (PSC), o Teteco pediu a adoção do sistema de integração. Eliel de Souza (PL), o Eliel Fox, quis saber quando será feita a regulamentação do transporte por aplicativos. Ewerton Correa Cardoso (Podemos), o Diretor Everton sugeriu a padronização das paradas de ônibus e Luiz Tenório de Melo (PL), que os pontos sejam numerados para facilitar a vida dos passageiros.

Por sua vez, David Francisco dos Santos Júnior (PSD), o David Júnior, disse que o novo modelo deve contemplar o preço da tarifa, hoje, em R$4,40, o conforto dos passageiros e a frequência dos coletivos, ou seja, evitar intervalos longos entre uma partida e outra e diminuir o tempo de espera nas paradas. Em resposta, Kaká afirmou que estuda a implantação do passe estudantil, a gratuidade para idosos de 60 a 64 anos e a legalização do transporte por aplicativo. Neste caso, a Prefeitura Municipal vai buscar meios para financiar os custos destas medidas. Uma das ideias seria taxar as empresas de aplicativos. Além disso, o secretário destacou que a pasta pretende consertar os pontos de ônibus, criar novos, padronizá-los e reorganizar os itinerários existentes.

Transparência

A reunião transmitida ao vivo pela internet reuniu ainda os vereadores José Juca de Araújo Neto (PSC), o Juca do São Judas, de forma remota, Fábio Farias de Oliveira (PSL), o Fábio Wuhalla, o secretário municipal do Meio Ambiente e vereador licenciado Claudio Roberto Squizato (PL), o secretário-executivo da pasta de Transportes e Mobilidade Urbana Marcelo Dearo de Carvalho e os assessores do órgão, Glauber, Gláucia e Silvana. O articulador do encontro e presidente da CPTP, Claudio Ramos agradeceu a presença de todos.
Por Pedro Ferreira, em 27/05/2021.