A Secretaria de Cultura de Itaquaquecetuba celebrou, nesta segunda-feira dia 28, o Dia Internacional do Orgulho LGBTQI+, que tem como principal  bandeira, o respeito pela diversidade. Na sede da pasta, estiveram representantes da diversidade no município. O objetivo do encontro foi dialogar propostas culturais para a população LGBTQI+, que fala sobre processo de descoberta, aceitação e importância da luta diária. Para lembrar a data que marca este momento, uma bandeira da diversidade foi colocada no prédio que abriga a Secretaria.

Estiveram presentes na reunião, Maria Silva, que é presidente da Ong Mães pela Diversidade, Clenislson Sandim, produtor cultural que  apresentou projeto de apoio  a participante  Itaquaquecetubense  no Miss Gay ,   Ghe Santos, representando a Ong Para Todos  e Suzana Hernandes, Drag e Influencer . De acordo com a secretária, Maria Ana Rosa, a Nena, este dia é importante, pois não faz menção apenas a um grupo, mas traz a reflexão e aprendizado de um tema que é vivido diariamente em muitas famílias.

“O respeito é a porta de entrada para todo o diálogo. Sabemos que muitas famílias não sabem lidar com aquilo que algumas pessoas consideram diferente, mas nós precisamos respeitar e a Secretaria de Cultura, vem abraçando a todos dentro do possível momento pandêmico, pois cultura é acima de tudo o acolhimento”, explica.

Para fortalecer este encontro, Hadla Issa, secretária de Políticas para Mulheres, esteve presente ouvindo a presidente das Mães Pela Diversidade, que busca caminhos  e apoio  para auxiliar famílias que não sabem como agir ou entender um familiar que se identifica, pois o respeito a diversidade passa por  falar do assunto e abraçar a causa. Isso porque é necessário respeitar as diferenças culturais, sociais, raciais com objetivo de promover uma cultura solidária e ética.

Café com Cultura

O programa Café com Cultura, que é um projeto voltado aos artistas, que vai ao ar nesta terça-feira (29), às 20 horas, no facebook da Secretaria https://www.facebook.com/culturaitaquasp aborda um pouco mais sobre a data e o público LGBTQI+.

Para falar sobre, a pioneira Silvetty Montilla, é uma lendária drag queen Brasil, atriz, humorista, apresentadora e repórter. Ao longo de mais de 35 anos de carreira, atuou em diversas peças teatrais, sempre se apresentou nas principais boates gays de São Paulo e fez participações em programas de TV.

Outro convidado importante é Sancler Sandim, que é formado em Comunicação, produtor cultural, organizador, coordenador de concursos de Miss Gay, idealizador de projetos sociais na cidade de Itaquaquecetuba, criou a personagem Drag Sancler Prince, que é a atual Drag São Paulo Igualdade Social Sênior 2020/2021. Seus shows são performáticos. Também estará no bate papo, Nathy Kasper, educadora, maquiadora e ativista. Atuou como monitora de cursos profissionalizantes na cidade, na Casa Aberta, na área de maquilagem e cabelo e atual presidente da Ong Itaquá para todos.