O assunto ainda pode ser considerado uma novidade para a maioria da população, porém, o surgimento de plantas invasoras que contribuem, por exemplo, para provocar danos irreversíveis para a fauna e a flora, sobretudo, em região de mata atlântica começa a despertar a atenção não apenas de especialista. O vereador de Ferraz de Vasconcelos, Fábio Farias de Oliveira (PSL), o Fábio Wuhalla, é um deles.

Por isso, o parlamentar decidiu elaborar um projeto de lei proibindo em todo o município a produção de mudas e o plantio da espécie invasora Spathodea Campanulata popularmente conhecida como bisnagueira, tulipeira do gabão, xixi de macaco ou chama da floresta. O texto encontra-se protocolado e poderá ser lido oficialmente na primeira sessão ordinária após o recesso em 02 de agosto, a partir das 9h.

De acordo com a matéria, os proprietários de terrenos onde existem árvores já plantadas, terão um prazo de um ano, contado a partir da data de início da vigência desta lei para realizar a substituição. Em caso de descumprimento, o texto prevê ao infrator o pagamento de multa de dez Unidades Fiscais do Município (UFM) por cada árvore ou muda, hoje, o equivalente a R$1.075,20.

Ainda, segundo a justificativa apresentada, uma das principais vítimas de tais plantas invasoras são as abelhas sem ferrão responsáveis por cerca de 80% do processo de polinização das culturas nativas. No fundo, este tipo de árvore possui flores com um néctar contendo substâncias tóxicas que atrai as abelhas e aves como, por exemplo, o beija-flor. Com isso, elas acabam causando a mortandade destes animais.

Por Pedro Ferreira, em 06/07/2021.