Com apoio do irmão e deputado estadual, Rodrigo Gambale, a prefeita Priscila Gambale apresentou na campanha eleitoral de 2020 um Plano de Governo com promessas de tornar Ferraz de Vasconcelos uma cidade melhor para se viver. E hoje, passados quase sete meses de governo, a realidade é bem distante daquilo que foi proposto. Sem motivo justo, a prefeita resolveu apertar ainda mais o bolso dos ferrazenses e a partir de 1º de agosto de 2021, estacionar no Centro e em alguns bairros com cartão Zona Azul vai ficar 33,34% mais caro, por conta do Decreto Lei 6423/2021 assinado por Priscila e por seu secretário de Transporte e Mobilidade Urbana, Álvaro Costa, o Kaká.

A hora de estacionamento foi reajustada para dois reais e o talão com 10 cartões custará 20 reais.  E essa parceria da Prefeitura de Ferraz com a empresa terceirizada divide os valores arrecadados na proporção de 92% à contratada e apenas 8% à cidade. Em outras palavras, isso é uma máquina de tirar dinheiro do povo sem quase nenhuma contrapartida aos munícipes, do ponto de vista de benefícios, de recursos para obras.

E além do bolo mal dividido, o que está por trás dessa história é ainda mais grave. A prefeita determinou o aumento através de decreto lei – uma prática de chefes do Executivo autoritários que desprezam o parlamento, ou seja, os vereadores, e impõem mudanças que via de regra prejudicam a população, como nesse caso do decreto da Zona Azul. Na Câmara Municipal de Ferraz, esse tipo de proposta abusiva provavelmente seria reprovada. Mas os defensores da prefeita podem alegar que o decreto foi necessário por ter sido assinado durante o recesso de férias dos vereadores. Não se justifica! Mesmo sem as sessões ordinárias, pode ocorrer convocação para uma sessão extraordinária quando houver urgência em se decidir algo importante, como os novos valores da Zona Azul, que vão mexer com as economias dos moradores.

Há outro detalhe negativo que pouca gente sabe. Os carros estacionados com cartão Zona Azul não são acobertados por seguro – nos casos de roubo dos veículos, nem a empresa terceirizada nem a prefeitura vão se responsabilizar pelo prejuízo dos motoristas lesados. Já em estacionamentos privados, isso não acontece. Na ocorrência de sinistro, o motorista é ressarcido pela seguradora que cobre a administradora do local.

Para o vereador Claudio Ramos, em entrevista ao jornalista Jairzinho da TV Cenário, “aplicar o reajuste da Zona Azul é um momento inoportuno. Na atual da conjuntura, dava pra esperar”. Ramos ainda sugere que a prefeitura crie alternativas para buscar receitas, de cobrar empresas e pessoas devedoras da cidade, antes de aumentar esse tipo de serviço ao cidadão, que já vive numa situação financeira difícil nesses tempos de pandemia. “Esse é o desafio colocado”, destaca o vereador. 

Muitos leitores podem questionar que meus artigos aqui nesta Coluna pegam muito no pé da prefeita, em tão pouco tempo de governo. Acontece que não dá pra engolir aumento de taxas, de serviços, e ainda observar que quase nada foi implantado pela atual administração ferrazense na comparação àquele Plano de Governo do ano passado, assinado por Priscila Gambale e o vice-prefeito Daniel Balke. Vamos lembrar apenas 10 pontos entre as propostas dessa dupla que ainda não aconteceram: 1 – Simplifica Ferraz para acabar com as filas na marcação de consultas médias; 2 – Zerar fila das creches com a promessa de investimentos em mais 16 unidades; 3 – Reformas das escolas a partir do primeiro ano de governo; 4 – Biblioteca digital para os alunos e familiares acessarem acervo técnico, histórico e literário, diretamente do computador ou smartphone; 5 – Centro Integrado de Segurança com 150 câmeras instaladas em pontos estratégicos, integrado com as polícias Militar, Civil, bombeiros, Defesa Civil e GCM; 6 – Botão do Pânico dentro do aplicativo Simplifica Ferraz para a mulher que for ameaçada ou agredida acionar a polícia ao clicar no botão; 7 – Bilhete Municipal de Integração entre os dois lados da cidade; 8 – Passe Livre para Estudantes e Idosos acima de 60 anos; 9 – Promessa de tapar 100% dos buracos da cidade nos primeiros 100 dias de governo, com usina de asfalto municipal e contratação de 1000 frentes de trabalho (atualmente estão contratando a pulso somente 100 pessoas, já passados 130 dias de governo, e os buracos continuam aos montes em ruas e avenidas); 10 – Rede de Wi-Fi grátis em todas as praças e no Parque Nosso Recanto Saneamento Básico.

Infelizmente, caros leitores, o balanço do governo Gambale está bem desequilibrado. As promessas de campanha – em sua quase totalidade – ficaram só no papel.

E é por isso que continuamos de olho em Priscila, Balke, Kaká e no padrinho político dessa turma, Rodrigo Gambale. Podem chorar!

Augusto do Jornal, diretor nacional de Finanças da CGTB e 2º suplente de vereador pelo PSB em Ferraz de Vasconcelos

.

.

.

.

Nota do editor: os textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais iconográficos publicados pelo colunista não refletem necessariamente o pensamento do Cenário Notícias, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es)as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.