Atualmente cinco Estados brasileiros continuam na chamada zona de alerta intermediário (60% – 80%) em relação às taxas de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI), segundo o novo boletim da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Os Estados em alerta intermediário são: Roraima, Rondônia, Goiás, Mato Grosso e Rio de Janeiro.

Pela primeira vez desde outubro de 2020, nenhum Estado está na zona mais crítica do indicador (80%+).

Já entre as capitais, duas estão com taxas de ocupação de leitos de UTI superiores a 90%, são elas, Rio de Janeiro (97%) e Goiânia (92%).

Seis capitais estão na zona de alerta intermediário: Porto velho (63%), Boa Vista (70%), São Luís (64%), Curitiba (65%), Campo Grande (65%) e Cuiabá (74%).