A Caixa Econômica Federal divulgou nesta quinta-feira (12) o calendário das três últimas parcelas do auxílio emergencial. O pagamento da quarta parcela foi encerrado em 30 de julho.

O auxílio que acabaria em julho, foi prorrogado por mais três meses e seguirá até outubro.

Segundo o ministro da Cidadania, João Roma, as três parcelas custarão mais R$ 20 bilhões aos cofres públicos.

O governo pretende começar a pagar o Auxílio Brasil, programa que substituirá o Bolsa Família, em novembro. O valor do programa ainda não foi anunciado.

“O programa termina quando começar o Auxílio Brasil, em novembro. E já está acertado com a equipe econômica um aumento de, pelo menos, 50% em relação ao Bolsa Família”, afirmou o presidente Jair Bolsonaro.

Regras para as três parcelas do auxílio emergencial

A quinta parcela do auxílio emergencial terá início no próximo dia 18. Primeiro recebem os beneficiários do Bolsa Família que mudaram temporariamente para o auxílio.

Após isso, o calendário segue com os próximos beneficiários da mesma forma como foi nas parcelas anteriores, com pagamento escalonado de acordo com o mês de nascimento de cada pessoa.

A Caixa esclareceu que não haverá novos cadastros. Aqueles que já receberam as parcelas anteriores e que ainda cumprem os requisitos vão receber as próximas parcelas.

Os valores das parcelas seguem os mesmos:

  • Beneficiários de famílias com um único integrante — R$ 150;
  • Beneficiários de famílias com dois ou mais membros — R$ 250;
  • Beneficiários de famílias chefiadas pelas mulheres — R$ 375.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse este é o calendário final. “Nós não esperamos uma antecipação [dos pagamentos]”, falou em entrevista coletiva.