Policiais do Setor de Homicídios de Mogi das Cruzes prenderam nesta quinta-feira (19) os três suspeitos de matar o cabo da PM Ricardo Tosi, de 42 anos, durante um assalto. Um dos suspeitos foi encontrado em Guaianases e outros dois no Jardim Nélia, na capital.

O latrocínio ocorreu em 31 de julho na vila Santa Helena em Poá (SP).

“As investigações que foram realizadas são um mérito da Polícia Civil. O cabo Tosi é um policial que estava na corporação há 15 anos, um excelente profissional, dedicado no serviço e com a família. Com a prisão deles nós podemos mostrar que a polícia está sempre em defesa da população”, disse o major da Polícia Militar, Gilberto Ito.

De acordo com o delegado Rubens José Ângelo, os três assassinos faziam parte de uma associação criminosa com base no Jardim Nélia, mas iam até Ferraz de Vasconcelos, Poá e Itaquaquecetuba.

Os suspeitos não reagiram à prisão e serão indiciados pelos crimes de latrocínio consumado, roubo duplamente majorado, associação criminosa, disparo de arma de fogo e porte ilegal de arma de fogo. Ao todo, os criminosos podem pegar até 50 anos de reclusão.