Três docentes da UMC estão entre os mais influentes da América Latina, segundo o ranking da Alper-Doger Scientific Index 2021: Alexandre Hilsdorf, Cesário Bianchi e Miguel Luiz Batista Júnior compõem a lista que contém 10.000 nomes de todas as áreas da Ciência.

O levantamento utiliza as informações dos índices Index-i10 (número de publicações com, no mínimo, 10 citações) e os valores das citações no Google Scholar relacionadas ao histórico total acadêmico dos pesquisadores e as suas publicações nos últimos cinco anos. A AD Scientific Index avalia, especialmente, a produção científica individual dos pesquisadores.

Segundo a publicação, os trabalhos realizados pelos pesquisadores da instituição nos últimos cinco anos tiveram 3600 citações ao todo. Para um dos professores, Alexandre Hilsdorf é um orgulho estar entre os melhores cientistas da América Latina. “Esse reconhecimento mostra todo o grande esforço e principalmente da minha equipe, representada pelos alunos de graduação e pós-graduação que trabalham e trabalharam no grupo de pesquisa. É importante lembrar também a importância que a UMC tem atribuído às atividades de pesquisa. Fico muito orgulhoso de ter construído toda minha carreia como pesquisador e professor nesta instituição”, ressalta o professor.

Uma das principais publicações de Hilsdorf enquanto pesquisador, segundo a AD Scientific, é intitulado “Genetics of neotropical fish: from chromosomes to populations” e aborda a análise genética de populações de peixes brasileiras.

Já o professor Miguel está realizando pós-doutoramento e projetos de pesquisa na Universidade de Boston, retornando para a UMC ao concluí-las, enquanto o professor Cesário, que construiu maior parte da sua carreira nas Universidades de Harvard e Brown, vem contribuindo fortemente no ensino e na pesquisa da UMC, desde 2015.

A UMC ficou na posição 244 do ranking, na frente, inclusive, de instituições estrangeiras, do Chile e Uruguai. Segundo o Pró-Reitor Acadêmico, Cláudio José Alves de Brito, esta conquista alicerça mais ainda a UMC sobre o tripé ensino, pesquisa e extensão, base das universidades e aumenta o reconhecimento da Instituição. “Receber essa notícia de um levantamento tão sério e conceituado só comprova que a UMC está contribuindo com o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação não só no Brasil, mas também na América Latina. Nós nos orgulhamos muito do resultado e desses profissionais, o que comprova a seriedade e comprometimento dos nossos docentes. Todos esses 3 docentes também atuam nos cursos de graduação, em quantas universidades privadas isso existe?”, conclui.