Cumprindo o seu papel de agente político, ou seja, de fiscal das ações do Poder Executivo, o vereador Antônio Carlos Alves Correia (Republicanos), o Tonho, requereu cópia do contrato firmado entre a Prefeitura Municipal e a Organização Social (OS) para gerenciar cinco postos de saúde na cidade. O documento foi aprovado em única discussão na sessão ordinária, na terça-feira, dia 09. O acordo está avaliado em mais de R$21 milhões por ano.

Já o Palácio da Uva Itália terá um prazo de até 15 dias, contados a partir do seu recebimento para encaminhar os dados da parceria fechada com a Santa Casa de São Bernardo do Campo, porém, o governo local poderá pedir a dilação do tempo para enviar cópia do contrato. Pelo convênio, a Santa Casa administra as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) das Vilas São Paulo e Santo Antônio e  dos Jardins Yone, São José e Luiz Mauro, na região da Vila Santa Margarida.  No total, a cidade possui 13 postos de saúde.

Além disso, o vereador Tonho também pediu a cópia do contrato assinado pela municipalidade e a Santa Casa para comandar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) na Rua Santa Catarina, 285, ao lado do prédio do Poder Executivo, na Vila Romanópolis. Segundo ele, o órgão apresenta atrasos no socorro às vítimas.  Além dele, também assinam os requerimentos os colegas Luiz Fábio Alves da Silva (PSB), o Fabinho, e Roberto Antunes de Souza (Cidadania).

Na sessão ordinária anterior, o plenário da Casa aprovou, por unanimidade, a solicitação verbal da cópia do contrato entre a administração da cidade e o laboratório que realiza exames rotineiros de pacientes atendidos na rede básica de saúde. O requerimento feito na tribuna do Legislativo partiu do vereador petista Cláudio Ramos Moreira. Por isso, existe a expectativa de que o documento seja respondido nos próximos dias pela Prefeitura Municipal.

Por Pedro Ferreira