O Parque Municipal Max Feffer se prepara para receber o retorno das feiras de artesanato neste domingo (14/11). O evento, organizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Geração de Empregos em parceria com a Secretaria de Cultura, contará com a exposição das produções manuais de dez artesãos de Suzano. A entrada é livre.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), esta será a primeira feira realizada no parque. Dez artesãos participarão do evento divulgando suas produções artísticas para o público, que pode ter acesso às oito tendas armadas no local de forma gratuita. Os integrantes serão posicionados nas proximidades do Pavilhão Zumbi dos Palmares. Assim como nas edições semanais realizadas em 2019 e 2020, eles irão dispor de peças de autoria própria.

Os itens confeccionados pelos artesãos variam quanto a materiais, técnicas e utilidade. Cada uma das tendas apresentará trabalhos únicos, feitos a partir de colagens, pintura, costura, aplicações, tricô e crochê. As peças expostas variam entre utensílios domésticos como tábuas de cozinha e bandejas; artigos decorativos em tapetes, toalhas, arranjos florais e peças recicláveis; e artesanatos para uso pessoal, a exemplo de bolsas e itens de vestuário.

A retomada do evento representa a valorização das artes e do trabalho dos artesãos. No final de 2019, a Prefeitura de Suzano organizou uma Comissão de Promoção do Artesanato em Suzano, a partir de uma parceria importante entre as Secretarias de Cultura e de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego, com o apoio do Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe). O trabalho culminou no reconhecimento e na valorização da categoria, inclusive com a criação da “Carteira de Identidade do Artesão Municipal”, que, atualmente, conta com mais de cem cadastrados.

“Todo o trabalho feito pelos artesãos será revertido com a experiência social, mas também nos ganhos que terão. Estimular o mercado local vai além das grandes ou médias lojas e empreendimentos, pois trata-se de oferecer chances mais concretas àqueles que empregam suas capacidades em artigos artesanais, o que também se configura como um comércio, quando expostas para venda”, disse o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego, André Loducca. Ele destacou também que a intenção da pasta é retomar as agendas semanais no parque, como observado antes da interdição do local em respeito aos protocolos sanitários em 2020.

“Sabemos da importância de iniciar as feiras, que são eventos de experiência e troca culturais incríveis, tanto pela natureza do diálogo e da observação entre pessoas, como pelo contato que os munícipes podem ter com essas expressões artísticas que mostram a nossa rica veia cultural. Todos nós estamos muito felizes com essa tão esperada retomada das feiras de artesanato, que têm um gigantesco valor e viés social”, ressaltou o vice-prefeito e secretário municipal de Cultura, Walmir Pinto.