Eles chegaram ao extremo das consequências do uso compulsivo de drogas e se tornaram exemplos de recuperação e inspiração. A história de superação de 14 personagens que hoje ocupam posição de destaque em suas áreas de atuação é contata no livro “Provas de Amor: histórias de esperança na luta contra as drogas” e que terá seu pré-lançamento nesta quinta-feira (18 de novembro). De autoria do empresário suzanense e ex-dependente químico Felix José Romanos, a obra terá todo o valor da sua venda revertido à Organização Não-Governamental (ONG) Amor-Exigente, grupo de apoio às famílias de dependentes químicos.

O livro será comercializado a R$ 80, mas quem adquirir antecipadamente, até 29 de novembro, terá um desconto de 50%. Os exemplares poderão ser adquiridos pelo site provasdeamor.com.br. O lançamento oficial será no dia 30 de novembro, quando então o livro passará a ser comercializado pelo valor real (sem o desconto).

Com 400 páginas, “Provas de Amor” chega ao mercado com o objetivo de esperançar as famílias que enfrentam em seus lares o drama da dependência química, apresentar os dilemas enfrentados no cotidiano das pessoas dependentes de drogas e os desafios para a superação.

Entre os protagonistas estão quatro mulheres e dez homens, sendo nove do Estado de São Paulo e os demais de Tocantins, Amazonas, Minas Gerais, Paraná e Distrito Federal. A cada capítulo, o leitor conhecerá os desafios e as possibilidades vividas por esses personagens, que passaram por todos os tipos de violência, discriminações e abandonos, estiveram em situação de rua, corromperam seus princípios e valores até chegaram ao limite da morte, mas deram a volta por cima ao se recuperarem e restituírem suas dignidades, tornando-se exemplos de superação.

São eles Rodrigo Manga, ex-dependente químico que se tornou prefeito da quarta melhor cidade para investimentos na América; Ariadne Ribeiro, ex-usuária de crack que superou os preconceitos e hoje é a mulher com o cargo mais alto na Organização das Nações Unidas (ONU) ocupado por uma pessoa transgênero; Ricardo Ribeirinha, que após uma vivência em meio ao crime, às drogas e à violência viajou o mundo, conheceu dois papas e recebeu o Diploma de Mérito por Valorização da Vida; Patricia Magalhães, ex-usuária de crack que morou na Cracolândia de Minas Gerais e hoje ocupa o cargo mais importante do governo do estado sobre políticas de drogas; Gislaine Koch, salva pelos livros e os estudos; Rodrigo Monteiro, que deixou o vício e se formou em medicina; Luiz Arlindo, hoje referência no tratamento e prevenção às drogas em Manaus; Daniel Garcia, que fundou a revista Dependência Química & Saúde Mental, além das histórias de superação de Wanessa Maria, Maurício Landre, Jefferson Silva, Wendel Vieira, Paulo Leme e Piity Hauer.

Cada história relatada permitirá ao leitor compreender a revolucionária potência do amor, a necessidade da empatia e do afeto como aspectos determinantes para o resgate da dignidade de quem vivencia o mundo das drogas. Para isso, o autor apresentará as interfaces humanas, os caminhos e descaminhos da vida, a entrada no mundo das drogas, o uso compulsivo, os dramas da dependência, o desespero das famílias na batalha contra as drogas, os processos de recuperação, recaídas, a luta em defesa da vida e a definitiva recuperação.

“As histórias de todos os protagonistas revelam as fragilidades humanas e o quanto estamos suscetíveis, sem exceções, a nos tornarmos dependentes de substâncias químicas ou não. Cada um de nós carrega conflitos, dilemas e desafios pessoais. As histórias revelam também esperança, resistência, coragem, luta, persistência e fé. Todos eles caíram, mas se levantaram. Muitos recaíram, mas seguiram adiante e apesar de todas as adversidades se destacaram em suas áreas de atuação profissional”, conta o autor.

A ideia do livro surgiu em meio a pandemia do novo coronavírus, quando diante do isolamento social o autor se viu tomado por um vazio que o fez questionar o sentido das coisas, embora em suas empresas tudo tivesse caminhando bem. Entre dores, medos, caos, ruínas e perdas, a crise sanitária também condicionou o autor a encontrar a coragem e resiliência necessárias para ressignificar as cicatrizes que carrega e que causou em todas as pessoas nos anos de drogadicção.

SOBRE O AUTOR

Felix José Romanos tem 46 anos e iniciou seu envolvimento com as drogas inicialmente fazendo uso da maconha na adolescência. Em seguida, conheceu a cocaína e conta que foi amor à primeira cheirada. Poucos meses depois teve seu primeiro contato com o crack, uma estrada livre para a destruição, que permaneceu por 16 anos.

Teve várias overdoses, morou por quase um ano na Cracolândia, passou por 12 internações (a última em 2010) e privação de liberdade, o que desestruturou a família e causou muito sofrimento. Hoje mantém uma relação plena com seus familiares, resgatou o vínculo com bons amigos, casou, teve dois filhos e ao lado da esposa construiu um conglomerado de empresas sólidas em Suzano, cidade onde nasceu. Credita essa reviravolta à potência da força do amor que encontrou no seio familiar.

Autor do livro Provas de Amor, Felix José Romanos