O prefeito Rodrigo Ashiuchi, ao lado do secretário municipal de Saúde, Pedro Ishi, realizou na manhã desta segunda-feira (20/12) a entrega do centro cirúrgico da Santa Casa de Misericórdia de Suzano, além da ala de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Após intervenções no telhado do imóvel, os ambientes receberam melhorias estruturais, novos equipamentos e mobílias.

Com a vistoria iniciada às 8h30, Ashiuchi percorreu os corredores do novo espaço contemplado, que mensalmente realiza cerca de 370 atendimentos, entre cirurgias e partos. Ao todo, as melhorias foram realizadas em três salas e em outras repartições, com a troca de 350 metros de piso e pintura de 1,6 mil metros quadrados de área. Além disso, as equipes também realizaram a revisão da rede de tubulação de oxigênio, troca de janelas e portas, nova iluminação e colocação de 166 metros de forro.

Construído em 1988, o centro cirúrgico ainda não tinha recebido reformas e, com problemas no telhado, as melhorias se faziam necessárias. “Por isso, ao longo dos últimos dois meses, as equipes de manutenção se debruçaram em colocar uma nova cobertura e de fazer as devidas reformas, desde a colocação de um novo piso até a pintura das paredes, a identidade visual e a climatização”, explicou o presidente do Conselho Fiscal, José Renato da Silva.

De acordo com o chefe do Executivo, a área ganhou uma nova roupagem e será de grande valia para o atendimento dos cidadãos suzanenses. “Essas intervenções vêm com a proposta de modernizar todo o espaço. Além da troca do telhado, aproveitamos o momento oportuno para realizar melhorias nas salas de cirurgia e outras repartições estratégicas. Viemos de um período agudo da pandemia e agora estamos empenhados em deixar a unidade em ordem para que os atendimentos ocorram em segurança e com qualidade”, afirmou Ashiuchi.

Na oportunidade, o prefeito ainda lembrou que, desde 2017, a prefeitura tem prestado total apoio à Santa Casa. “Começamos nossa primeira gestão organizando a unidade, com novas contratações, aquisição de materiais e insumos, entre outros. Já no ano seguinte, em 2018, lutamos para tirar o prédio da Santa Casa do leilão, por dívidas que perduravam desde 1994. Conseguimos superar essa etapa por meio de um grandioso planejamento de pagamento, que continua até hoje. De lá para cá, realizamos reformas, novos equipamentos e ainda conseguimos atravessar a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), entre 2020 e 2021, sem parar com o atendimento. Sei que ainda temos muito o que melhorar, mas nossa gestão tem priorizado a Saúde suzanense”, concluiu.

Também estiveram acompanhando a vistoria o interventor da Santa Casa, Cid Cury; o diretor clínico Vagner Moraes; a diretora administrativa Pollyanna Souza; a gerente médica Tamyris Corrêa; a gerente de enfermagem Salua Lacerda; o diretor geral Paulo Henrique de Oliveira; o gerente operacional José Correia; e o gerente administrativo financeiro Claudio Tokihar.

Obras

Em agosto deste ano, a Santa Casa de Misericórdia começou a receber uma reforma no telhado, por meio da empresa Fort Service Company e Construtora, vencedora do processo licitatório. O investimento total foi avaliado em R$ 878 mil, com recursos próprios da unidade, oriundos de repasses fixos dos governos federal, estadual e municipal.

As intervenções no telhado foram divididas em etapas, para que os serviços oferecidos não fossem prejudicados. Em outubro, foi identificada a necessidade da melhoria também no centro cirúrgico. “Ao identificarmos que era necessária a manutenção no telhado (do centro cirúrgico), aproveitamos para promover as intervenções internas, já que o mesmo não recebia melhorias desde 1988”, disse Silva.

Ao longo dos últimos 60 dias, os procedimentos no local foram remanejados, por meio da Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross), para os hospitais Santa Marcelina (Itaquaquecetuba), Luzia de Pinho Melo (Mogi das Cruzes), Dr. Arnaldo Pezzuti Cavalcanti (Mogi das Cruzes), Dr. Osíris Florindo Coelho (Ferraz de Vasconcelos) e Hospital Estadual de Diadema.

“Agradeço todo o apoio do governo do Estado. Antes de realizarmos as intervenções, já havia tratado do fluxo com a Secretaria Estadual de Saúde e agradeço o titular da pasta, Jean Gorinchteyn, por ter acolhido nossas demandas de maneira ágil e eficiente. Agora, seguimos com os trabalhos na própria Santa Casa, sempre buscando o melhor à população”, concluiu Ishi.