De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cárie é a segunda doença mais comum do mundo. No Brasil, de acordo com a Associação Brasileira de Odontologia (ABO), menos de 22% dos adultos e 8% dos idosos têm as gengivas totalmente saudáveis. A Federação Dentária Internacional (FDI) aponta que mais de 90% da população mundial irá sofrer alguma forma de doença bucal em suas vidas.

No combate e prevenção a essas doenças, dia 20 de março é celebrado o Dia Mundial da Saúde Bucal. A Gestão de Comunicação e Marketing/GCM da UMC conversou com a Profa. Dra. Tatiana Ribeiro de Campos Mello, Coordenadora do Curso de Odontologia e Coordenadora do Mestrado em Políticas Públicas da UMC. Ela falou dos problemas relacionados à saúde bucal, dos desafios da profissão e da missão de formar profissionais habilitados para o mercado de trabalho.

“Não só as cáries são um fator de risco, é preciso ficar atendo às possíveis lesões ao redor da boca, as causas da gengivite, halitose, sensibilidade, doenças periodontais são apenas alguns dos prejuízos causados pela não higiene adequada. A prevenção e os cuidados básicos como a escovação são fundamentais para um sorriso e boca saudáveis”, destaca Tatiana.

A professora também chama atenção para uma doença ainda mais grave, o câncer de boca. Que atinge principalmente a população que faz o uso de álcool sem moderação e fumantes em geral. O câncer de boca é uma doença que precisa ser muito discutida, até para que a população possa se informar mais.

Dados do Ministério da Saúde (MS), recomenda a quem tem mais de 40 anos de idade e consome, ou foi consumidor frequente, de tabaco e bebidas alcoólicas deve procurar um profissional de saúde para fazer um exame preventivo para o câncer de boca.

“Além disso, tem o problema oclusal que afeta não só o alinhamento dos dentes, mas também a fala e a mastigação. E temos ainda as lesões causadas por aftas, herpes, enfim muitas outras. Por isto a boca precisa ser sempre vista pelo profissional como um todo, como método preventivo e cuidados no geral da saúde bucal”, reforça Tatiana.

De olho no futuro

O grande desafio está em formar o profissional cirurgião dentista do futuro. Segundo a Dra. Tatiana, ele precisa entender que o Mundo moderno está em constante mudança, que a ciência muda a todo momento, e que ele precisa ter uma busca constante por conhecimento. O profissional dentista precisa ser humanístico o suficiente para entender seus pacientes e suas necessidades.

“O diferencial na UMC é que oferecemos ao nosso aluno estrutura e tecnologia de ponta. Temos o apoio de uma clínica bem estruturada, que realiza em média 1.500 atendimentos por mês. Uma oportunidade para os graduandos colocar em prática o que aprendem em pacientes reais”, explica Tatiana. “Nosso dever profissional é alertar nossos pacientes de que a saúde bucal vai além dos cuidados com os dentes. O cirurgião dentista cuida de pessoas e a única forma de saber se ela está bem é examinando criteriosamente a cavidade bucal como um todo”, acrescenta.

Clínica de odontologia da UMC

O Curso de odontologia da UMC é um dos mais antigos do Estado de SP, são 50 anos de tradição, e está sempre cuidando da saúde bucal da população de Mogi e de outras cidades da região. A universidade tem parceria com as prefeituras de Mogi das Cruzes, Arujá e Suzano.

Tem interesse no atendimento? Faça o agendamento pelo telefone: (11) 4798. 7139 ou compareça à clínica da UMC. Os serviços são prestados pelos alunos, com a supervisão dos professores.

A Profa. Dra. Tatiana Mello reforça que há vagas abertas para atendimentos de odontopediatria para crianças de 4 a 10 anos. Nas terças (das 8h às 12h30) e quartas-feiras (das 14h às 18h), somente com agendamento.

Para agendar, ligue de segunda a sexta-feira das 8h às 16h.