Victor Godoy Veiga foi nomeado para assumir o comando do Ministério da Educação (MEC) interinamente. A nomeação foi publicada na edição desta quarta-feira (30) no Diário Oficial da União (DOU).

Veiga era secretário executivo do MEC desde julho de 2020, mesmo período em que Milton Ribeiro assumiu o comando da pasta. O novo ministro é o quinto a ocupar o cargo no governo de Jair Bolsonaro.

O ex-ministro Milton Ribeiro deixou o cargo após polêmicas envolvendo o repasse de verbas para municípios indicados por dois pastores sem ligação com o MEC.

Veiga já fez carreira como auditor federal de finanças e controle da Controladoria-Geral da União (CGU), de 2004 a 2020.

Na CGU, Godoy atuou como auditor federal, chefe de divisão, coordenador-geral e diretor-substituto de auditoria e diretor de auditoria da área social e de acordos de leniência.

O currículo presente no site do Ministério da Educação, mostra que Godoy se formou em Engenharia de Redes de Comunicação de Dados pela Universidade de Brasília (UnB), em 2003, e possui duas pós-graduações.

A primeira pós-graduação foi em Altos Estudos em Defesa Nacional pela Escola Superior de Guerra (ESG), em 2018, e a segunda, em Globalização, Justiça e Segurança Humana pela Escola Superior do Ministério Público em parceira com instituições internacionais da Alemanha e da África do Sul.

Antes de Victor Godoy, a pasta já foi ocupada por Ricardo Vélez Rodriguez, Abraham Weintraub, Carlos Alberto Decotelli e Milton Ribeiro. Todos deixaram o cargo em meio a polêmicas e crises.