O vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), se reuniu nesta quinta-feira (3), no Palácio do Planalto, com o ministro da Casa Civil do governo de Jair Bolsonaro (PL), Ciro Nogueira, para tratar da transição do governo atual para o governo do presidente recém-eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Alckmin foi escolhido para coordenar a equipe de transição, enquanto isso, Ciro trata dos trabalhos referentes ao governo Bolsonaro. O líder da equipe de transição chegou ao Planalto acompanhado da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e do coordenador do plano de governo de Lula, Aloizio Mercadante.

Segundo o vice-presidente eleito, a conversa foi “bastante proveitosa” e disse que a “transição já começou”.

A equipe de transição deve trabalhar no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília.

“Amanhã a Gleisi e o Mercadante vão lá fazer uma visita e nós deveremos começar a partir de segunda-feira”, disse Alckmin.

O presidente eleito tem direito a uma equipe de transição com 50 cargos à disposição, para ter acesso aos dados da administração pública e preparar as primeiras medidas do novo governo.

Alckmin não citou quais nomes vão compor a equipe de transição, mas afirmou que eles virão de partidos que compuseram a coligação de Lula durante as eleições.

O vice-presidente eleito também disse que nomes do MDB e do PDT que aderiram à candidatura de Lula no segundo turno, também devem fazer indicações para a equipe de transição

“A partir de segunda-feira, depois da reunião com o presidente Lula, a gente começa a divulgar os nomes da transição”, disse Alckmin.